Musa  das Campinas

Extrema sensibilidade

Meu Diário
10/02/2015 10h41
SOFRIMENTO

Um dia o vento soprou com fúria...

Eu, árvore velha e forte não resisti.

Foi uma poda da natureza...

Ela sabia... O Mestre sabia. Como contestaria?

Ainda tinha vida e me refiz.

Era o momento ostra!

As pérolas vieram.

 


Publicado por Nativa em 10/02/2015 às 10h41
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
10/02/2015 10h32
VIDA

Adornada de pérolas vivo...

Já fui ostra e aumentei a produção

Quando fui ferida.

Sou rica de pérolas.

 


Publicado por Nativa em 10/02/2015 às 10h32
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
10/02/2015 10h14
PENSAMENTOS

Os sonhos fazem caminhos...

Pensamentos verdes encontram lugar ao sol,

Aquecidos podem amadurecer.

A mente refesca-se com a voz da natureza,

Seu canto e ensinamentos.

Meus olhos castanhos enxergam verde...

Do verde minha alma se alimenta.

O colorido pertence as flores que dão vida ao

Meu caminho e perfumam para o arrebatamento

da alma.

 

 

 


Publicado por Nativa em 10/02/2015 às 10h14
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
09/02/2015 11h08
SONHAR

Sonhar é bom, preciso.

As cores dos dias mudam

Mudam as fases da lua...

No universo nada é estático.

Os movimentos balançam o emocional,

As reminiscências se pronunciam.

Os sonhos acontecem como saída

Para uma nova paisagem mental

E abrigar esperanças.

 


Publicado por Nativa em 09/02/2015 às 11h08
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
08/02/2015 17h05
O AMOR

A solidão por sua vez é bem vinda,

Refaço-me...

Liberto-me de interpretações erradas,

O silêncio é meu mestre,

Recorro nas horas de incertezas e

Alimento o Amor.

Não raramente,

Requer tratamento... Água, luz, ar...

 


Publicado por Nativa em 08/02/2015 às 17h05
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 4 de 6 1 2 3 4 5 6 [«anterior] [próxima»]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras